Fobias

Há no desenvolvimento de toda criança um grande trauma. A descoberta de que ela não é o centro do mundo. A descoberta de que seus pais têm outros interesses, que não só ela.
Para lidar com essa desagradável surpresa, o psiquismo da criança pode desenvolver estratégias para organizar esse mal-estar.

Para lidar com a raiva que sente de seus pais pela “traição” cometida contra ela (a forma como consegue entender a situação), a criança pode criar sintomas, que se tornam os representantes desta situação traumática, ao mesmo tempo que protege seu amor pelos pais. São as fobias, um medo muito acentuado de algo.

Cães, policiais, ladrões, por exemplo, podem representar sua luta interna pelo fato do pai ter roubado sua mãe dela. Tendo medo de coisas externas, protege o amor pelo pai da ambivalência sentida por ser ele também um rival.

Piscina, elevador, escuro, podem, por sua vez, representar uma defesa contra a situação de fusão que viveram um dia com suas mães. O bebê, no início, nem sabe ao certo que seu corpo e o da mãe são dois. Daí o choque ao perceber que a mãe não só é outra, mas que também dedica muito interesse a outras pessoas e coisas. Um “trauma” inevitável, pelo qual todos passamos para nos tornarmos indivíduos, que pode precisar de um truque para ser superado – como o medo de algo que está lá fora.

Nascimento de irmãos, viagens e volta ao trabalho são momentos onde as fobias podem surgir.

Os sintomas (fobias) são, a princípio, uma proteção útil e transitória, que não deve preocupar os pais.

Os medos devem ser respeitados, não ridicularizados. Os pais podem, claro, ajudar à criança a encontrar formas de se proteger deles, criando amuletos e palavras mágicas. Ter seus pais como aliados, mais do que tudo, diminui a ambivalência interna. Algo como: “eles estão do meu lado e ainda me amam”.
Caso as fobias aumentem e realmente atrapalhem a vida da criança e da família, uma ajuda profissional será bem-vinda.

———————————————-

Texto por Núcleo da Família – Clínica de Psicologia http://www.nucleodafamilia.com.br / Telefone: (11) 4872-2935 / e-mail: contato@nucleodafamilia.com.br / Endereço: Avenida Rouxinol, 60 – conjuntos 708/710 – Moema – São Paulo – SP / Horário de Atendimento: Segunda a Sexta das 7 às 21h

Renovando o estoque de anti rugas

   

 

A maternidade é algo tão intenso que às vezes penso que meu bebê já nasceu faz um milhão de anos e está comigo por toda a eternidade, que é um velhinho em forma de bebê porque eu tenho a impressão que já vivi com o Lucas a minha vida toda. 
O período que estamos juntos parece ser tão longo que nem me lembro mais da minha vida antes dele, que minha história pré-bebê parece um passado muito distante. Entre mamadas, fraldas, choros, banhos e risinhos esse montinho de gente de dois meses parece ter roubado toda a minha vida, sugado todo os meus pensamentos, exterminado todas as minhas forças, aniquilado todas as minhas memórias anteriores a ele. Maluco isso, né? 

Que força tem um ser tão pequeno nas nossas vidas. Fico pensando como é que um homenzinho de meio metro tem tanto poder sobre mim, justo eu, tão independente. Mas não estou reclamando não, só pensando que quando Lucas estiver com uns 2 anos eu já vou estar bem acabada mesmo. Melhor renovar o estoque de “Renew”.